domingo, 21 de junho de 2009

Confira o histórico das grifes que desfilam hoje

12h – Cavalera
Cavalera é o sobrenome do ex-baterista da banda Sepultura, Igor Cavalera, que criou a marca junto com Alberto Hiar, mais conhecido como Turco Loco, empresário que começou carreira como comerciante de roupas no Brás, tradicional bairro paulistano, e cumpriu dois mandatos (1998 e 2002) como Deputado Estadual pelo PSDB-SP. Igor deixou a sociedade, mas a marca manteve o nome. A Cavalera já teve à frente estilistas como André Lima, Thais Losso, estilistas da Cooperativa da Kombi (Fabia Bercsek, Emilene Galende, J.Pig, Adriano Costa), Catarina Gushiken, entre outros. Em março, foi anunciada a saída do estilista Marcello Sommer que estava à frente da marca por pouco mais de um ano e meio. Alberto Hiar, o Turco Loco, assume a direção criativa da grife, ao lado do time de criação Fabiano Grassi, Igor de Barros e com consultoria da estilista Karla Girotto.

14h30min - Néon
A grife é um projeto dos estilistas Dudu Bertholini e Rita Comparato e mistura moda urbana à moda praia. Surgiu quando Bertholini assinou um editorial de moda e convidou Rita para criar dois maiôs exclusivos. O primeiro desfile foi realizado na sala da casa do estilista, em julho de 2003. Em 2004, o produtor Cacá Ribeiro tornou-se o terceiro sócio. O primeiro desfile na Semana da Moda de São Paulo aconteceu em 2005, apresentando a coleção de inverno do ano.


15h30min - Ronaldo Fraga
O estilista Ronaldo Fraga é formado pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e Pós-graduado pela Parson's School, de Nova York, e Millenery pela Saitn Martin's School de Londres. O mineiro de Belo Horizonte Ronaldo Fraga assina os figurinos da banda Pato Fu, de "Santagustin", do Grupo Corpo, bem como de outros espetáculos do Projeto Sambalelê, ação social da Associação Corpo Cidadão, que atende a crianças, adolescentes e suas famílias residentes em favelas e aglomerados da capital mineira. A moda, representada pelos inconfundíveis óculos de aros pretos do estilista, está em duas lojas próprias: Belo Horizonte e São Paulo e possui representantes no Brasil e exterior. Ele foi o vencedor do Prêmio "Estilista Revelação", em 1997, promovido pelo Phytoervas Fashion, concorreu como a "Melhor Coleção Feminina" pelo Prêmio Abit em 2002 por Quem matou Zuzu Angel?.

17h - Jefferson Kulig
Ele é conhecido como o professor Pardal da moda brasileira por causa de suas inventivas coleções. Formado em Economia, Kulig estreou no SPFW na edição inverno 2003 apresentando a coleção de inverno do ano. Ex-aluno do renomado Studio Berçot de Paris, o estilista inaugurou sua etiqueta própria há mais de 15 anos. Desde cedo, conviveu com a fábrica de tricô de seus pais, na qual se inspirou para criar a base de seu trabalho.

18h - Mario Queiroz
Em 1995, Mario Queiroz resolveu abrir sua própria confecção, que chamou a atenção de todos pela modelagem impecável de suas calças e camisas, apresentadas em eventos como Blondie Bazar e Mercado Mundo Mix. Lá realizou o desfile de inauguração da marca QM, considerada streetwear fashion, criada pelo desejo do estilista em realizar um trabalho voltado aos homens com "gosto" pela moda. Sua participação na Semana Barra Shopping e seus desfiles solo na casa da HB e Avon fizeram com que Mario Queiroz fosse selecionado para o Phytoervas Fashion, onde conseguiu um grande destaque. Mas a marca Mario Queiroz começou a ganhar visibilidade e ser distribuída após sua participação nas sete edições da Semana de Moda Casa dos Criadores. O sucesso lhe rendeu um convite para fazer parte do Calendário Oficial da Moda Brasileira São Paulo Fashion Week.

19h30min - Lino Villaventura
O estilista incorpora ao artesanato tradicional do Nordeste o espírito da alta costura. O resultado é um prêt-à-porter de luxo feito com bordados, nervuras, trançados, aplicações, recortes em tecidos luxuosos casados com renda filé, palha de buriti, barbante de algodão. A marca Lino Villaventura existe desde 1982, quando o estilista abriu sua primeira loja em Fortaleza. Começou sua carreira em 1978 com pequenas produções, de tiragem limitada, fato que firmou Lino Villaventura no mercado de moda nacional. O estilista faz alta costura autoral e, por isso, a marca não segue com afinco as tendências da moda.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial